Bolsonaro veta indenização para profissionais de saúde mortos ou incapacitados na pandemia

Bolsonaro veta indenização para profissionais de saúde mortos ou incapacitados na pandemia

Uma proposta aprovada pelo Congresso Federal que dá direito a profissionais de saúde Saúde que atendem a um óbito ou permanecem permanentemente incapacitados devido a contaminação durante uma pandemia de novo coronavírus foi aprovado nesta terça-feira (4) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Uma proposta visava uma indenização no valor de R $ 50 mil.

Em uma publicação no Diário Oficial da União, o presidente Jair Bolsonaro

Declarou que a proposta foi aprovada integralmente, mesmo avaliada a proposta de boa intenção e reconhecido como mérito. O presidente justificou sua decisão alegando inconstitucionalidade e também contrariedade aos interesses públicos.

Justificativa de veto

Durante a justificativa de veto presidencial, Jair Bolsonaro diz que a medida proposta viola a lei e que um benefício indenizatório criar um gasto contínuo na União apenas em um período em que a ação é proibida devido ao estado de calamidade.

Ainda de acordo com Jair Bolsonaro, os parlamentares não forneceram um relatório detalhado de custos finais em relação à medida, e que ação poderia ocasionar um crime ou uma responsabilidade criminal por parte do presidente e violar uma lei de responsabilidade fiscal.

uma proposta se enquadra em uma inconstitucionalidade formal, por criar um benefício destinado a funcionários públicos federais ou de outras entidades federativas por iniciativa do parlamento, alegando ainda que um dos trechos da proposta isenta ou profissionais da área de saúde comprovada por doença período de uma semana, o que, de acordo com Bolsonaro, causa insegurança j urídica.

Congresso

A proposta foi aprovada pela Câmara dos Deputados já no mês de maio, porém, ao seguir para o Senado algumas alterações realizadas durante o mês de junho, voltando assim para uma nova análise na Câmara. No dia 14 de julho, a proposta foi finalizada pela câmara.

A proposta inicial foi publicada em maio e foi aprovada apenas para profissionais que atuam diretamente nos órgãos de saúde, no entanto , com modificações do senado, uma indenização se estender para assistentes sociais, coveiros e profissionais de necrotérios.

Com os vetos executados pelo presidente Jair Bolsonaro, uma proposta agora para análise do Congresso Federal, que decide manter ou derrotar os presidenciais.

Coronavírus

O Brasil registrou hoje 2.751.665 casos confirmados, 1.912.319 casos recuperados e 94.702 mortes causadas pelo novo coronavírus.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

continue lendo …