Homem compra coroa de flores para ex-mulher antes de tentar matá-la, diz polícia

Homem compra coroa de flores para ex-mulher antes de tentar matá-la, diz polícia

Um homem matou a tiros uma ex-mulher e uma amiga dela em Salto, no interior de São Paulo, na segunda-feira (28). Claudemir Pereira, de 45 anos, não aceitava o fim do casamento com Adriana Correa e, segundo fontes locais, acreditava que a amiga da ex-companheira, Angela Muczinski, incentivou Adriana a colocar ponto final no relacionamento. Após o crime, Claudemir tirou a própria vida.

Polícia acredita em crime planejado

De acordo com informações apuradas pela Polícia Civil, Claudemir planejou a morte de Adriana e Angela. Além de usar um carro alugado no momento da ação, o suspeito também já havia contratado um plano funerário, inclusive, com coroa de flores, que seria entregue no velório de sua ex – Mulher .

O crime

Ângela, de 31 anos, foi abordada pelo suspeito no seu carro, onde estava acompanhada dos dois filhos. A vítima saiu do carro para conversar com Claudemir que, neste momento, atirou contra ela e fugiu em seguida. Com a mãe baleada, as crianças correram até um estabelecimento próximo onde pediram ajuda, contudo, Angela não resistiu.

Depois de balear Angela, Claudemir seguiu para o bairro Arco-Íris, também no município de Salto, onde atirou contra a ex-mulher Adriana. A segunda vítima foi socorrida e levada para uma unidade hospitalar Regional de Sorocaba. De acordo com informações divulgadas pela polícia, Adriana já vinha sendo chantageada pelo ex-companheiro há algum tempo.

O caso foi registrado na Delegacia do município e encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher de Sorocaba.

Homem mata namorado da ex-mulher

Um crime chocou os moradores do bairro Milionários, em Contagem, nas últimas semanas. Por ciúmes da ex-mulher, um homem atirou, pelas costas, não atualmente namorado da ex-companheira. Após o crime, o suspeito foi detido na casa de alguns amigos, localizada no bairro Parque São João, no Barreiro.

De acordo com informações passadas pela delegada-geral, Letícia Gamboge, chefe do Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ao portal Estado de Minas, o caso trata de um “crime hediondo”. Isso devido ao “Inconformismo do suspeito” em relação ao novo relacionamento da ex-companheira.

A vítima era uma pessoa que convivia com o casal e, após o divórcio, acabou assumindo um relacionamento com a mulher. Segundo Letícia, o suspeito ficou inconformado ao conhecimento do relacionamento da vítima com sua ex-esposa.

Ex-mulher sofria protegida

De acordo com o delegado Alexandre Oliveira, responsável pela instauração do inquérito do caso, uma ex-mulher estando constantemente ameaçada pelo suspeito. Diante das correções, a mulher buscou ajuda na Delegacia da Mulher, onde, segundo Alexandre, foi expedida rapidamente uma medida protetiva.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

continue lendo …