Ministro anuncia valores de novas parcelas de auxílio emergencial, mas após publicação

Ministro anuncia valores de novas parcelas de auxílio emergencial, mas após publicação

Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro, divulgou sua rede social na manhã desta quinta-feira (25) os valores das três parcelas adicionais de auxílio emergencial que podem ser pagas pelo

Governo , porém, pouco tempo depois ele excluiu uma publicação. Depois disso, por meio de sua assessoria de imprensa, o ministro declarou ter sido excluído ou postou porque as informações nele contidas estavam incorretas, alegando assim que o assunto ainda está sendo discutido.

A publicação de Luiz Eduardo aconteceu antes de uma reunião entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, com ministros, que estava prevista para a manhã desta quinta-feira (25), onde Bolsonaro debateu sobre novas parcelas do programa.

Vale lembrar que daqui a uma semana termina o prazo estipulado pelo governo para trabalhadores que informam se não há auxílio emergencial.

Publicação apagada

Publicação apagada pelo ministro, afirma que as próximas três parcelas do programa são de R $ 500, R $ 400 e R $ 300. Vale ressaltar que, antes disso, uma informação de que o governo estava disponível para pagar esses valores já foi divulgada por Cristiana Lôbo, colunista do G1 e comentarista da GloboNews.

Ainda em sua publicação, Luiz Eduardo Ramos afirmou que a proposta seria com menos de R $ 229,5 bilhões para os cofres públicos. Diante disso, o ministro ressaltou que esse valor equivale a 53% do valor total transferido pelo programa Bolsa Família desde que teve início no ano de 2004.

Presidente da Caixa é questionado sobre a postagem

Ao chegar ao Palácio do Planalto na manhã desta quinta-feira ( 25), onde participa da reunião com Jair Bolsonaro, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, foi questionado sobre uma publicação feita e cancelada pelo ministro Ramos.

Vale lembrar que a Caixa Econômica Federal é responsável por realizar os pagamentos do programa.

Questionado se a informação do ministro estava correta, Guimarães limitou-se a dizer que a resposta da reunião de reunião de participação deveria ser aceita.

Além de Pedro Guimarães, os ministros Paulo Guedes, da Economia, Braga Netto, da Casa Civil e Onyx Lorenzoni, da Cidadania, também participam da reunião com Bolsonaro na manhã desta quinta-feira.

Além deles, também esteve presente o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Auxílio Emergencial

Em meio a uma pandemia de novo coronavírus, milhões de brasileiros sofreram seus estudos afetados drasticamente. Diante disso, o governo criou o auxílio emergencial, que previa o pagamento antecipado de 3 parcelas de R $ 600 a todos os trabalhadores informações cadastradas no site da Caixa. Além disso, também recebe ou beneficia pessoas cadastradas no CadÚnico (Cadastro Único) e no programa Bolsa Família.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

continue lendo …