Ministro da Educação, Abraham Weintraub anuncia demissão

Ministro da Educação, Abraham Weintraub anuncia demissão

Abraham Weintraub deixou o Ministério da Educação . Nesta quinta-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro anunciou a rescisão do economista Weintraub da carga que ocupou por pouco mais de dois anos.

O ex-ministro esteve na cadeira desde abril de 2019. Sua entrada foi dada por substituição de Ricardo Vélez Rodrigues. Ocorre uma queda de Weintraub após a circulação de um vídeo de uma reunião entre ministros, ocorrida no dia 22 de abril, e qualificada pelo ex-ministro chamado membros do STF (Superior Tribunal Federal) de vagabundos e questões também mencionadas que os

O episódio do vídeo levou Weintraub a ser investigado no registro das Fakes News.

Na segunda-feira (15), o STF nega um pedido de habeas corpus, apresentado pelo ministro da Justiça, André Mendonça, que conseguiu retirar o nome do ex-ministro.

O pedido foi julgado pela ministra Rosa Weber e os ministros Celso de Mello, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, em julgamento que aconteceu por meio do plenário virtual do Supremo Tribunal.

Da mesma forma que Fachin, Rosa Weber considera que o habeas corpus não é o meio adequado para interpelar a atuação de um ministro, na sua atividade de Direito. De forma que o STF teve uma posição técnica quanto ao caso.

Polêmicas

O Weintraub era um dos principais aliados ideológicos do presidente em seu Governo . Como posturas do ex-ministro fizeram sua passagem pela Câmara de Polícia e Políticos, causaram divergências com outros ministros, principalmente os técnicos e também com políticos.

Uma das políticas envolvidas O Weintraub não deu o último final de semana no qual ele teve uma manifestação com apoiadores do governo de Jair Bolsonaro.

Outra forte polêmica foi a Medida Provisória 979 que a autoridade autorizada a substituir os reitores de universidades federais durante um pandemia.

A medida gerou diversas notas de repúdio por parte de estudantes e professores. Assim, devido à repercussão em nada positivo, a Medida foi revogada pelo presidente.

Antes do ministro da Educação, o Weintraub foi secretário-executivo da Casa Civil do Governo de Jair Bolsonaro. Trata-se de um dos custos mais importantes dentro do poder executivo federal.

Saída

Há uma queda no Weintraub que se dá no meio do inquérito das Fake News, na qual é investigado pelas ações expostas no vídeo referido acima

Reações no Twiter

Em sua conta ou ex-ministro agradeceu o apoio de Jair Bolsonaro, afirme ainda ser o melhor presidente que o Brasil já teve.

, muitas outras pessoas estão comemorando sua saída. Entre os comentários mais comuns, veja como reclamações em relação às propostas do ex-ministro. Entre elas na tentativa de suspender a cota de minorias nos cursos de pós-graduação das universidades federais através da PN 545/20.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

continue lendo …