O PEC do Novo Fundeb poderá ser votado no Senado Federal em agosto

O PEC do Novo Fundeb poderá ser votado no Senado Federal em agosto

Uma Proposta de Emenda à Constituição, criação ou novo Fundeb – Fundo de Desenvolvimento e Valorização dos Profissionais da Educação, será analisada no Senado Federal no próximo mês de agosto. Aprovado na Câmara dos Deputados, em duas turnos, nesta terça-feira (21), uma matéria seguida pelo presidente do Senado, David Alcolumbre (DEM / AP), que começou a desenvolver os trâmites necessários sobre este compromisso. Caso esta proposta não tenha sido votada, o Fundeb poderá ser extinto em dezembro desse ano.

Novo Fundeb prevê aumento de capital

A aprovação da PEC pelos deputados, prevendo um aumento escalonado dos índices da União, dos atuais 10% para 23%, de 2021 a 2026, foi comemorada pela relatora, professora e deputada Dorinha Seabra Rezende (DEM / TO) .

Na primeira votação, o PEC recebeu 499 votos a favor e 7 votos contrários. No segundo turno, foram 492 votos favoráveis, 6 opiniões contrárias e 1 abstenção. Estão contemplados nesta proposta, os financiamentos Educação Infantil e os ensinos fundamentais e Médio do País.

O Fundeb é um conjunto de recursos, criado em 2007, reunindo recolhimento de impostos de três níveis de Governo , municipal, estadual e federal, financiando o ensino escolar nos primeiros anos de vida da criança.

Deputados elogiam relatora do novo Fundeb

Em vídeo, sem portal de notícias da Câmara, professora Dorinha, que recebeu muitos elogios pela PEC de sua relatoria, dignou-se a dizer, que pertence à área da Educação .

A deputada destacou em seu discurso na Câmara, após o PEC, que muitas vezes deixou de visitar sua mãe na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para acompanhar na Câmara, nos debates sobre Educação. A professora disse que fez isso pelo compromisso com milhares de crianças. Dorinha elogiou a determinação e o compromisso dos deputados e presidente da Câmara, Rodrigo Maia, das instituições de ensino e do próprio governo, que se esforçou em criar caminhos para este momento.

Análise ou critério das desigualdades , Comentários destacados, que esta nova Proposta possível terminar com diferenças regionais, sendo inadmissível, uma criança ter um custo anual de R $ 19 mil, enquanto outra não atingir R $ 2 mil por ano, em várias cidades brasileiras.

Rodrigo Maia aprova os professores

Promovendo uma sessão, o presidente Rodrigo Maia aprova o professor, destacando que é importante valorizar o professor e sua formação, propiciando o melhor aprendizado às crianças.

Maia disse ainda, que a qualidade da gestão pública causa uma grande diferença na vida dos cidadãos.

Acordo com o portal G1, ano passado os recursos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), agregando recursos de arrecadação de impostos de três níveis de governo brasileiro, Municipal, Estadual e Federal, com o valor de R $ 166,6 bilhões. Ainda conforme G1, o Governo Federal complementa os fundos de estados que até então tinham valor por aluno abaixo do mínimo nacional. Em 2019, informações ou portal, esses 9 estados brasileiros precisam desse adicional: Amazonas, Alagoas, Ceará, Bahia, Maranhão, Pará, Pernambuco, Paraíba e Piauí.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

continue lendo …