Retomada do Brasil não pós-covid deve ser mais lenta que em 90% dos países

Retomada do Brasil não pós-covid deve ser mais lenta que em 90% dos países

O Brasil pode ver sua economia ter grandes problemas após o encerramento da pandemia de coronavírus. Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, indica que país pode ser um dos que mais sofrerão durante o período em que a economia está sendo reformada.

No estudo, o Brasil pode ser o segundo sul-americano a menos de biênio 2020/2021 em termos de Produto Interno Bruto (PIB), mas também pode crescer menos do que quase todos os países do planeta.

Brasil à frente da Venezuela

Dentre o levantamento da FGV, que usou dados de emissões feitas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) com os dados do Boletim Focus, publicado pelo Banco Central, ou pelo Brasil, uma vez que a taxa de 1,6% do seu PIB neste ano e no próximo ano (1,6%)

Dentre todos os países da América do Sul, o PIB brasileiro no biênio é tão grave que a Venezuela. E seria, acordo com os números levantados, ou 171.1 país na lista dos PIBs, de 192 pesquisadores. O que significa que praticamente 90% do planeta é um produto Interno Bruto maior do que os brasileiros.

Mesmo sem uma pandemia de coronavírus, o Brasil pode correr o risco de também ter baixo crescimento em 2020. Um taxa de retorno de 2017 de 1% para 2017, é calculada com redução do PIB.

Pesquisador explica levantamento

Marcel Balassiano, pesquisador da FGV responsável pelo levantamento de dados, argumentou que o Brasil vive um momento diferente de muitos países, pela crise econômica que resulta tanto de pandemia como também de problemas políticos vividos pelo país em 2020 .

Balassiano afirmou que os números indicados pelo FMI e pelo Boletim Focus eram um tanto otimistas com o crescimento do país. O pesquisador lembrou que o Banco Mundial já coloca o Brasil com cerca de 3%. E avalie que esses números podem ser revistos para mostrar um crescimento ainda menor.

“O FMI deve fazer uma nova alteração de monitoramento no mês que vem e o desempenho esperado para o Brasil deve ser ainda pior “, analise.

O Brasil terá recuperação econômica dura

Em todas as recuperação, o mundo não terá uma recuperação fácil depois da pandemia de coronavírus. Nos dados da pesquisa da FGV, nove países podem ter uma economia de crescimento maior do que a brasileira.

Na China, onde uma pandemia teve origem, terá um crescimento aproximado de 5,1% no biênio 2020/2021.

Os mais recentes problemas da economia brasileira, como crises da década, também prejudicam as taxas de proposta para o próximo ano.

“O Brasil veio de uma recessão forte e não conseguiu sair rapidamente dela. Entramos na crise atual com desemprego em dois dígitos e 70 milhões de vulneráveis ​​”, afirmou.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

continue lendo …